DOCE VIDA SELVAGEM

Você aceitaria o desafio de viver na selva?

Doce Vida Selvagem para Fábula

Quando estamos na floresta, a natureza tem que ser nossa aliada. Perdemos nosso referencial de cidade e precisamos nos adaptar e usar nossos instintos.

Folhas, bambus, cocos e cascas de frutas vazias servem como nossos pratos e talheres. Plantas e frutas exóticas desvendam um novo mundo de sabor, assim como larvas, formigas e insetos viram um banquete.

Mas como se encorajar para vivenciar esta experiência? Somente com muita coragem e dando o primeiro passo.

Com a coleção “Doce Vida Selvagem”, a Fábula aceitou o desafio de viver na selva e embarcamos juntos nesta aventura.

Em meio a um gramado verdinho, o primeiro passo dessa jornada já começava com um desafio: comer uma formiga saúva. Sim, uma formiga!

Escondida debaixo de uma cuia de maracujá e repousando sobre uma fatia de abacaxi, a surpresa causada deixou muita gente desconfiada e com medo. No começo foram várias caretas, mas o sentimento de união e superação foi dando espaço para sorrisos e apoio mútuo, o que encorajava e fazia a caravana aumentar.

O simbolismo de deixar a cidade para trás – o vidro – e sentir a natureza invadir a boca – a cuia de maracujá – foi o passaporte para esta vivência inovadora.

E a brincadeira não parava por aí.

Como mostrar a riqueza dos sabores do nosso país?

A fusão da flor do jambu, com seu “treme treme” singular, trazia o formigamento – sem trocadilhos! 🙂 – dos lábios, preparando o paladar para o exótico e perfumado do suco de cupuaçu. Uma mistura de sensações e sabores que só encontramos nas florestas do Brasil.

E para finalizar com um toque feminino e agridoce, uma flor de capuchinho repousava sobre a casca do maracujá.

CRÉDITOS | Fotografia: Juliana Araujo